Facebook
Twitter
Youtube
Flickr

Notícias

Itajaí lança 2º Boletim Epidemiológico sobre Atendimento Antirrábico Humano

Documento, divulgado nesta quarta-feira (06), marca o Dia Mundial das Zoonoses
Data de inclusão: 06/07/2022 17:47

A Diretoria de Vigilância Epidemiológica (DVE) da Secretaria de Saúde Itajaí, por meio da Gerência de Controle de Zoonoses, lança nesta quarta-feira (06) o 2º Boletim Epidemiológico sobre Atendimento Antirrábico Humano no município. O documento é alusivo ao Dia Mundial das Zoonoses e traz dados sobre as notificações relacionadas à raiva humana em Itajaí. O boletim completo pode ser acessado neste link

De acordo com o relatório, entre os meses de janeiro e abril de 2022, foram registradas 360 notificações de Atendimento Antirrábico Humano (AARH). Entre elas, 339 são de residentes de Itajaí e 21 de moradores de outros municípios que foram atendidos na cidade. Na comparação com o mesmo período de 2021, não houve mudança significativa no padrão das notificações.

Em relação à espécie do animal agressor, a maior ocorrência foi a canina (8,24%), seguida da felina (15,34%). O morcego ficou em terceiro lugar e é considerado o agressor mais grave (1,14%). “O estado de Santa Catarina é considerado uma área controlada para a raiva no ciclo urbano por não apresentar circulação do vírus rábico canino em cães e gatos há mais de 20 anos. Com a divulgação deste boletim queremos ajudar a conscientizar a população sobre o tema e obter maior participação nas campanhas de prevenção”, destaca a enfermeira Gisele Rocha Braga.

Cuidados

A raiva é uma doença transmissível que atinge mamíferos como cães, gatos, morcegos, macacos, cachorro do mato, gato do mato, quati, capivara, equino, bovino, suíno e também o homem. O vírus ataca o sistema nervoso central, levando à morte após pouco tempo de evolução. Por isso, toda agressão sofrida por animal mamífero, que é um possível transmissor do vírus da raiva, é de notificação obrigatória e deve ser realizada pelos serviços de saúde.

A Gerência de Controle de Zoonoses de Itajaí recomenda que os cidadãos evitem tocar em animais estranhos, feridos e doentes, e que não separem animais que estão brigando para evitar mordeduras e possível transmissão de doenças. Além disso, é necessário vacinar os animais domésticos anualmente contra o vírus da raiva como forma de prevenção à doença.

Outras medidas de prevenção são: não perturbar animais que estão comendo ou dormindo, não entrar em grutas e não tocar em morcegos (mortos ou vivos). Também não é recomendado que animais silvestres sejam retirados de seus habitats naturais.

Em caso de mordedura ou exposição a animal possivelmente infectado, o cidadão deve buscar atendimento médico imediato para tratamento e orientação. Mais informações podem ser obtidas na Gerência de Controle de Zoonoses pelo telefone (47) 3249-5571.

Dia Mundial das Zoonoses

O Dia Mundial das Zoonoses (6 de julho) faz referência a data em que o cientista francês Louis Pasteur aplicou com sucesso a primeira vacina antirrábica, em 1885. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS/ONU), nas últimas décadas, 60% das doenças infecciosas humanas e 75% das novas doenças que têm infectado os seres humanos possuem origem animal.

O atendimento antirrábico é apenas um dos agravos acompanhados pela Gerência de Controle de Zoonoses de Itajaí. O atendimento aos acidentes causados por animais peçonhentos, as arboviroses (dengue, zika, chikungunya, febre amarela), leptospirose, leishmaniose, febre maculosa, doença de chagas, entre outros, além da educação em saúde, complementam as atividades da gerência. 

Facebook
Twitter
Youtube
Flickr
Todos os direitos reservados © 2022 - Município de Itajaí