Facebook
Twitter
Youtube
Flickr

Notícias

Festival Toni Cunha encerra com teatro lotado

Cerca de quatro mil pessoas assistiram aos espetáculos ao longo da programação
Data de inclusão: 13/05/2019 15:28

O 6º Festival Brasileiro de Teatro Toni Cunha encerrou neste domingo (12) com o Municipal lotado para o espetáculo “Nós”, do Grupo Galpão (MG). A cena se repetiu várias vezes durante os 12 dias de programação: cerca de quatro mil pessoas assistiram aos espetáculos oferecidos. Promovido pela Fundação Cultural de Itajaí, esta edição consolidou o evento como um dos maiores do Sul do país com a participação de artistas e grupos de teatro renomados, que atraíram as atenções para o município.

> Confira a cobertura fotográfica completa do Festival de Teatro de Itajaí

Desde o primeiro dia, o Festival registrou sessões lotadas em vários espetáculos e um público ávido por novas experiências e reflexões. Grandes nomes, como Renata Sorrah, Grace Passô e Fábio Osório Monteiro, além de peças premiadas, passaram pelo Teatro Municipal, Casa da Cultura Dide Brandão, Itajaí Criativa e ruas do município.

Para o superintendente administrativo das Fundações, Normélio Pedro Weber, a realização do festival proporcionou três grandes ganhos: para os grupos de teatro locais, que tiveram a oportunidade de relacionamento e troca de experiências com companhias de renome; para o público, que pôde assistir peças de qualidade e repercussão nacional; e para a cidade através do movimento cultural e econômico.

“Estamos muito satisfeitos com o resultado, foi um evento que envolveu muitas pessoas e é uma riqueza para a cidade. Consideramos que este festival se tornou um dos maiores do Sul do país e isso fez com que viessem para cá grandes grupos do Brasil. A intenção é manter esse evento e fazê-lo cada vez mais forte e vibrante”, destaca Weber.

Além do sucesso de público, o Festival Brasileiro de Teatro também quebrou o recorde de inscritos neste ano: foram recebidas 535 propostas de grupos e companhias de todo país e selecionados 20 espetáculos e dois convidados. Em um contexto de redução de investimentos na cultura no país, Itajaí também mostrou que está na contramão, ampliando em 30% a quantidade de apresentações e a duração do evento.

“A cidade está de parabéns por ter bancado esse festival, que sei que foi com recursos próprios e sem apoio do governo federal. Acho que a gestão fez um bem para a cidade”, comenta Silvestre Ferreira, diretor de teatro de Joinville.

Experiências e reflexões

O público ressaltou ainda a oportunidade de entretenimento que o festival proporcionou. “Eu achei maravilhoso, porque é uma proposta cultural que as pessoas acabam se divertindo, mas também refletindo. Acredito que para a população é muito válido e deveria ter mais vezes. Acho fantástico ter um momento de cultura e poder sair da rotina”, afirma a psicóloga Saionara Barili.

> Acesse as críticas dos espetáculos apresentados

Para os grupos de teatro locais a experiência foi marcante. Foram 12 de dias para troca de experiências com grupos renomados. A atriz e professora do Grupo Porto Cênico, Valéria de Oliveira, destaca que a resistência posta em todas as obras apresentadas fortalece o dia a dia dos grupos locais, oxigena os fazeres teatrais e encoraja as lutas da classe artística.

“A 6° edição do Festival Toni Cunha foi sem dúvida muito superior às últimas. A curadoria foi de excelência, isso se revelou na qualidade artística e política dos espetáculos apresentados. Esse Festival disse ao nosso público e a nós fazedores de teatro: estamos nos reinventando, resistindo e te convidamos a isso”, comenta a atriz.

____________________
Informações adicionais:
Fundação Cultural
(47) 3349-1214

Imagens relacionadas

Festival Toni Cunha encerra com teatro lotado
Festival Toni Cunha encerra com teatro lotado
Festival Toni Cunha encerra com teatro lotado
Festival Toni Cunha encerra com teatro lotado
Facebook
Twitter
Youtube
Flickr
Todos os direitos reservados © 2019 - Município de Itajaí